18 de jul de 2018

MILLÔR EM PEDACINHOS - AS MÁXIMAS MAIS EDIFICANTES (ALGUMAS) DO TRIUNFADOR




"Não dê crédito a bondade ou generosidade. Dê crédito somente a quem oferece garantias reais - terrenos, ações, bens imóveis.

29/06/1983".


FONTE: Esse livro aí em baixo, pág. 202.




15 de jul de 2018

A SELEÇÃO DA CROÁCIA MERECIA UM NELSON RODRIGUES. MANDZUKIC MEU SEGUNDO PERSONAGEM DA COPA

Dramaturgo de peso e apaixonado por futebol, com evidente preferência pelo Fluminense, Nelson Rodrigues sabia, como ninguém, reconhecer e expor com detalhes os dramas que se costuma ver em jogos de futebol. Penso que, se estivesse entre nós, Nelson Rodrigues teria, finda a disputa final, escrito sobre a seleção croata vice-campeão e não sobre a francesa, campeã. Com grande dramaticidade. Estou certo de que identificaria e mostraria para todos os dramas que cercaram a chegada da Croácia à final da Copa do Mundo de 2018, e mesmo durante o jogo.
Vou apenas comentar, sem fazer drama, que, para ser admitido, há que ser feito por especialista.
Todo mundo sabe da via crucis percorrida pela seleção croata. Passou pela fase de classificação com folga relativa, destacando-se a vitória sobre a Argentina por 3 a 0. Já nos jogos de mata-mata, só venceu, sem pênaltis, a seleção da Inglaterra, já nas quartas de final. Nas oitavas, penou com duas prorrogações (contra a Inglaterra, a prorrogação ocorrera imediatamente antes da final) e duas disputas de pênaltis. Motivos para que os jogadores pudessem ter chegado exaustos à final.
france croatia - mario mandzukic hugo lloris - world cup final - 15072018
Desolação goleiro francês após o gol de Madzukic
A ação de um jogador da seleção croata emocionou-me muito: vencendo por 4 x 1, um jogador da seleção francesa atrasou a bola para o goleiro, a uma distância não muito pequena. Mandzukic, que se encontrava próximo da linha central, saiu em velocidade, provavelmente sabendo que o goleiro poderia simplesmente dar um chutão, ele perdendo o esforço. Mas seguiu em frente, obstinado (Nelson Rodrigues poderia ter dito "como um coelhinho de desenho animado"), acreditando que algo poderia ocorrer a seu favor. Aconteceu. Em vez de rebater a bola atrasada, o goleiro preferiu enfeitar, tentando um drible fracassado, criando aquele algo buscado por Mandzukic, que não perdeu, mandou para as redes.
Em 27/6, escolhi Yacine Brahime para meu personagem da copa, em face de uma atitude dele, no jogo contra a Argentina, na qualidade de capitão do time, quando mostrou autoridade serena e firme, em face de um companheiro de time e um adversário, em eventual reclamação junto ao juiz (http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com/2018/06/meu-personagem-na-copa-de-2018-um.html). Hoje, com grande coragem, enorme dedicação, indomável vontade de não admitir uma derrota, mesmo em condição muito desfavorável, de tempo, inclusive, em vez de fazer como a maioria dos jogadores que vejo, de ensaiar uma corrida e refreá-la logo, dando-se por vencido, Mandzukic preferiu enfrentar a dificuldade e seguir correndo, tendo sido premiado pelo segundo gol. Em face dessa atitude, achei de dividir com Mandzukic minha escolha de "Personagem da Copa 2018", que atribuíra a Yacine Brahime.

FOTO: GOAL.
http://www.goal.com/br/not%C3%ADcias/os-recordes-positivos-e-negativos-de-mandzukic-na-historica/1nvrkkai2rxmi1es97vsaemkyw

14 de jul de 2018

NAS LETRAS DE NOSSAS CANÇÕES - OURO DE TOLO



"Ah, mas que sujeito chato sou eu
que não acha nada engraçado
macaco, praia, carro, jornal, tobogã,
eu acho tudo isso um saco."







Raul Seixas em "Ouro de Tolo".






Para ouvir com o autor: YouTube.
https://www.youtube.com/watch?v=2kRMdzfFf8M


Foto: Jornal GGN.
https://jornalggn.com.br/noticia/o-dia-em-que-raul-seixas-esqueceu-o-odio-por-jornalistas

10 de jul de 2018

SELEÇÃO BRASILEIRA, CABEÇA DE CADA UM: RESPEITO, SEM CONCORDAR.

Vi, hoje, em feicebuque alheio (vi nada no meu), alusões a diferenças de porte físico entre futebolistas belgas ("belgicanos", como li em algum lugar, atribuindo a Garrincha), sempre com a pergunta: "como é que poderíamos pensar em ganhar, tal a diferença?". Discordei, imediatamente. No mesmo feice, vi pessoas discordando também e citando vários craques brasileiros de baixa estatura que foram campeões do mundo, começando pelo "baixinho" - Romário.
Penso que não é esse o parâmetro de comparação. Fosse assim e bastaria recrutar grandalhões e treiná-los. Ou, então, conformarmo-nos com a possibilidade concreta de nunca mais virmos a ser campeões do mundo, porque a média de jogadores com maior estatura ainda é muito baixa. Penso que a postagem referida desmerece tanto os jogadores brasileiros (classificando-os como incapazes irremediáveis por terem menor estatura) quanto os belgas (como se sua maior arma fosse o porte físico avantajado). São grandalhões que sabem jogar bola, em um time bem treinado. Não sei se o universo belga - no que toca ao tratamento do futebol - é igual ao corrente no Brasil. As informações que vi são bem diversas. Ontem, assisti a um pequeno documentário, mostrando uma escola belga, na qual funciona uma escola de futebol. O apresentador disse que há muitas por todo o país. Daquela apresentada há quatro jogadores na seleção. Fui pesquisar mais um pouco e achei "Geração dourada do futebol belga é tudo, menos fruto do acaso", publicação do Jornal do Brasil (http://m.jb.com.br/copa-do-mundo/noticias/2018/07/08/geracao-dourada-do-futebol-belga-e-tudo-menos-fruto-do-acaso/). Descreve as ações promovidas na Bélgica para desenvolvimento do futebol no país.
Penso que a referência a porte atlético avantajado de jogadores não reflete qualquer verdade, nem se presta a qualquer crítica ou análise séria. Serginho, no volei, foi o maior jogador de uma competição da Liga Mundial (ou outra competição do nível), sem ter feito um ponto sequer, sem uma cortada nem um bloqueio. Mas, pequenininho, defendeu muitos ataques dos grandões do mundo. Futebol é diferente? Pensemos em Pelé (1,73m), Maradona (1,65m), Messi (1,70m), como está no Blog do Rafael Reis e em tanto outros como Romário - o "baixinho", Rivelino, Tostão, Clodoaldo (1,74m), Gerson (1,70m), ... e não vou ficar procurando mais. É só exemplo. Rafael Reis, em seu blog, no UOL, mostrou cinco jogadores famosos com mais de dois metros de altura. Dos cinco, três são goleiros, não podendo servir de elemento comparativo, salvo com goleiros. Os outros dois tiveram sucesso relativo, como se verá em https://blogdorafaelreis.blogosfera.uol.com.br/2017/01/20/gigantes-do-futebol-5-jogadores-famosos-com-mais-de-2-m-de-altura/.
O Brasil venceu em 1958, final contra a Suécia, em Estocolmo. Pelé era um menino, sem o corpo de atleta que exibiu em 1970. Bellini, o zagueiro, media 1,78m, longe dos dois metros. Esse mesmo Pelé tem sido apresentado por grandes jogadores contemporâneos seus, como o homem dos treinamentos após os treinos e da concentração absoluta, principalmente nos vestiários, antes das partidas, havendo referências de que se deitava de bruços, cabeça entre os braços e não admitia qualquer contato naquele momento. Não devia nem falar em Pelé aqui, porque a distância é muito grande.
Vejo, pelas postagens, que os temas das postagens que vi no feicebuque alheio são, principalmente, Neymar e os tamanhos dos jogadores Belgas. Não falaram sobre futebol.
Ainda nesta semana pretendo publicar um texto abordando exatamente esses dois pontos: Neymar e o Futebol.

FOTO: Rodrigo Faraco (@RodrigoFaraco).
https://twitter.com/rodrigofaraco 

NOTA: Rodrigo Faraco (foto abaixo) faz o seguinte comentário (cópia/colagem), na mesma página:

Essa foto está sendo usada nas redes c/comprovação da superioridade belga.Zagueiros e volantes geralmente são mais altos que atacantes.Neymar 1,75.Hazard,10 belga 1,73.O futebol não se resume pela altura dos jogadores.A superioridade belga teve outros fatores mais importantes


Rodrigo Faraco


7 de jul de 2018

E AGORA?

Cadikim publicou, ontem, sob o título "RUMO AO CATAR", uma mensagem simples: "E AGORA? MANDA TODO MUNDO EMBORA?" (http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com/2018/07/rumo-ao-catar.html). Não se tratava de uma sugestão do blogueiro, mesmo porque não tem credibilidade para sugerir ação em um instituto tão importante - o futebol. Estava apenas indicando que, conforme se costuma fazer no Brasil, aquela comissão técnica e aqueles jogadores que eram "bola cheia" até as 14 h 59 min, poderiam transformar-se, logo após o apito final, em dispensáveis. Não tenho essa rapidez de desejo nem de decisão.
Acontece, no entanto, que, hoje, pela manhã, assistindo a comentários de especialistas em futebol, e a pergunta inevitável aconteceu: "é o caso de Tim sair?".
Não estou achando bom nem mau, nem tenho a pretensão de ter-me adiantado. O objetivo era simplesmente dizer que corre-se o risco do inconformismo seguido de qualquer  ação imediata - qualquer mesmo - como se fosse solução.
Achei interessante, mesmo, foi a manifestação de Edu Gaspar, coordenador da seleção brasileira. Começou de leve, dizendo que "o passo agora é um ajudar o outro para tomarmos as melhores decisões" (https://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/edu-diz-que-vai-esperar-volta-ao-brasil-para-definir-futuro-com-tite-estamos-juntando-nossas-dores.ghtml). Depois, perguntado sobre o futuro da comissão técnica, disse: "Provavelmente devo ser o primeiro a estar na CBF, antes da comissão técnica. Vou conversar com todos os envolvidos. Depois, a gente começa a estabelecer planejamento e a conversar sobre o futuro" (mesmo link acima, de globo.com).
Não tive como não me perguntar, parodiando Garrincha: combinou isso com o presidente da CBF? Porque, antes de qualquer planejamento, é indispensável saber o que a maior autoridade pensa em fazer. E como temos vivido, em todas as áreas e em todas circunstâncias, em estado de instabilidade, turbulência mesmo, não será de assustar alguém amanhecer o dia com a notícia de que a comissão técnica foi dissolvida.
Não acho que seja o caso, mas "acatarei qualquer decisão".


Imagem: Matrizes de Bordados.
https://www.matrizesdebordados.com/matriz-de-bordado-escudo-cbf

5 de jul de 2018

NAS LETRAS DE NOSSAS CANÇÕES - AMOR NÃO É BRINQUEDO



"Se quiser se distrair, ligue a televisão
amor, comigo não."





Candeia, em "Amor não é brinquedo".




Para ouvir com o autor: 
https://www.youtube.com/watch?v=KiMsH-J1Mxg


Foto: CEERT.
http://www.ceert.org.br/noticias/historia-cultura-arte/5822/veja-a-biografia-do-sambista-cantor-e-compositor-brasileiro-candeia 

MILLÔR FERNANDES EM PEDACINHOS - DEZ IMPRESSÕES SINTOMÁTICAS


"Isto aqui só será um país de verdade no dia em que se gastar mais com escolas que com televisão, isto é, no dia em que se gastar mais com a educação que com a falta de educação.

02/1980"


Fonte: Esse livro aí em baixo, página 45.