27 de jan de 2014

CATIMBA, DESLEALDADE E VIOLÊNCIA NA COPINHA. ASSIM SÃO OS FUTUROS JOGADORES DE GRANDES TIMES BRASILEIROS

Vou ficar só na final, apesar de ter visto incidências em jogos das várias etapas do torneio.  
O Santos vencia por 2 x 0. Houve uma falta a favor do Corinthians. A bola correu na direção de um jogador do Santos, o qual, em "belo" lance de calcanhar", tocou-a para trás, para mais longe do local da falta. Para ganhar tempo, óbvio. O árbitro estava próximo e não deu a mínima. Tenho visto muita coisa igual ou parecida, em jogos de Campeonato Nacional, sem qualquer reprimenda dos árbitros. Isto irrita o prejudicado e, às vezes, descamba em empurrões, que podem virar violência maior. Jogadores da série A do Campeonato Nacional, na minha opinião - e apenas no que diz respeito ao desrespeito por juízes e por adversários - já são carne que não adianta mais salgar. Ganhar tem sido a qualquer preço. Acho de péssimo gosto deixar que jovens das divisões de base comportem-se do mesmo jeito. Penso que uma das formas viáveis de reduzir os índices de violência, em qualquer setor, é "esperar morrerem" os violentos de hoje e tentar evitar ou, pelo menos, reduzir a chegada de novos.
No final do jogo, o goleiro do Corinthians aplicou o "golpe do desespero": em um escanteio, foi para a área do Santos. Alçada a bola, saltou com o goleiro santista e, na saída do bolo que se formou, tocou, com o pé, a cabeça do colega de posição adversário, provavelmente sem intenção. Parece que algum santista foi reclamar, tendo sido o bastante para que o goleiro do Corinthians lhe aplicasse uma cabeçada, sem qualquer providência imediata do juiz. Houve alguma confusão, quando um atacante do Corinthians bateu com a mão no rosto de um santista. Ficou de graça, também. Começou uma confusão e o árbitro acabou expulsando o goleiro do Corinthians e um defensor do Santos. Ação tardia e falha, quanto ao jogador que estapeou o adversário.
Resultado de imagem para catimba futebol brasileiro jogador chutando bola para longe local falta
Cena frequente nos nossos jogos
Observo, contrariado, que esses serão os jogadores profissionais nos próximos dois ou três anos, alguns com possibilidades de serem convocados para a seleção brasileira.
Dá saudade do Telê, tá sabendo?




Imagem: O Popular.
https://www.opopular.com.br/editorias/esporte/conmebol-pune-palmeiras-com-tr%C3%AAs-jogos-sem-torcida-como-visitante-na-libertadores-1.1277802








Postar um comentário