10 de fev de 2016

A POESIA JOVEM DE FILIPE NOGUEIRA RASSI



Filipe Nogueira Rassi




um caos orquestrado pra eu ouvir...








um desprezo pr'eu sentir
uma cidade pr'eu matar
a sanidade pr'eu perder
a aguardente pr'eu subir

uma cilada pr'eu entrar
um violão pr'eu violar
o velho Bukowscki pr'eu não descrer
a ironia pr'eu resistir

a saudade pra combater...
o silêncio pra prosseguir...

os dedos pr'eu manchar e roer
um mar de Brahms pr'eu imergir
a parvoice alheia pr'eu criticar
um caos orquestrado pr'eu ouvir

uma alucinação pra esperançar
um copo de agonia pra beber
um pito de Sabiá pra derrubar
e um pesadelo leve pra dormir.

Postar um comentário