12 de jul de 2017

MAIS UMA MANCADA DO TEMER. PREFIRO AS DA DILMA










Nenhuma coloração partidária em minha afirmação. É que as mancadas da Dilma eram engraçadas, porque a mim parecia que ela estava em outro mundo, e, na maioria das vezes, não envolviam contradições. Já o Temer foi pego em algumas contradições, quando se manifestava, nas quais acabava chocando-se consigo mesmo: o papo sobre uma tal "carne fraca" que ainda nem existia; a negativa de haver sido transportado em avião da JBS, mesmo sabendo que a regra geral é o registro de todos os voos regulares...
Recentemente, veio com uma primorosa, afastados os termos da contradição por intervalo de alguns dias.
Disse sua excelência que está em curso uma tentativa de desarmonizar os poderes do Estado. Emendou: 


"... E isso, meus amigos, é um crime contra o estado democrático de direito. Isto só passa pela cabeça daqueles que na verdade acham que são autoridades iluminadas por uma centelha divina."

No entanto, no dia 27 de junho, o mesmo Temer dissera, em outro pronunciamento, talvez para a mesma plateia, pelo menos em parte:

"Para mim, é algo tocante, é algo que não sei como Deus me colocou aqui, não é?, dando-me uma tarefa difícil mas certamente para que eu pudesse cumpri-la. Portanto...".

Pois não é que Temer entende que sua autoridade é iluminada por uma centelha divina? E mais: que Deus achou-o capaz de cumprir a tarefa que lhe dava. Com essa expressão, Temer recuou um tempão na História, quando se afirmava - coisa muito antiga - que "todo poder vem de Deus". E era em latim (omni potestas a Deo)! Foi-lhe acrescentada, posteriormente, a expressão per populum. O recuo de Temer foi a um ponto anterior a esse acréscimo.
Como dizia Dona Ephigenia, "presunção e água benta cada um se serve à vontade".


Imagem: Criticidade Voraz.
http://criticidadevoraz.blogspot.com.br/2014/06/os-tres-tipos-de-contradicao.html