10 de out de 2015

O JOGO QUE EU VI SÓ PODE SER OUTRO...

bandeirasNão é malhar a seleção: é malhar quem eu penso que está viajando altíssimo, dizendo que a seleção brasileira teve domínio do jogo, que criou oportunidades que não se concretizaram, ... Brincadeira!
O que eu vi foram duas chances: uma incerta, com o Oscar (que jogou nada, o tempo todo e não foi substituído), em uma bola cruzada pelo alto, que ele pegou de sem-pulo, passando por cima do ângulo, até que não muito longe; a outra, com o Ricardo Oliveira, num cruzamento rasteiro, que ele não conseguiu pegar. Essa bola até poderia ter batido em um dos dois chilenos que estavam na jogada, e entrado. Mas foi só.
Já a seleção chilena teve pelo menos cinco oportunidades de gol, de que eu me lembre. Duas foram convertidas; outras duas, deram de cara com a trave; por fim, uma bola rasteira, que esbarrou em um brasileiro, com pequeno desvio, que o Jefferson defendeu fácil. Particularidade: todas as jogadas de perigo nasceram do lado esquerdo da defesa brasileira. Observei que um "ponta" chileno (dizem que não existe mais), que estava na posição específica, recebendo bolas longas, sem qualquer combate. O primeiro gol, bola parada (falta), do lado direito do ataque chileno; o segundo, avanço pelo meio, abertura na ponta (o lateral estava tentando cortar a abertura e não estava coberto, o Douglas Costas veio correndo mas nem chegou perto). Das duas bolas na trave, uma foi chutada do lado direito do ataque chileno, a outra do lado esquerdo, mas em jogada desenvolvida a partir do mesmo lado direito.
Não vi qualquer jogada de ataque da seleção brasileira. Vi um Douglas Costa muito voluntarioso, mas carregado muito a bola, em distâncias grandes (parece que estava substituindo o Neymar, até nisso). Ou seja: a seleção vai continuar dependendo das arrancadas de Douglas Costa e de Neymar, quando voltar.
E as substituições? Tentar virar um jogo com uma substituição aos 38 minutos do segundo tempo é contar com o imponderável. Só se o Dunga estivesse mudando para experimentar para o próximo jogo.
Por quê da malhação: enquanto acharmos que jogamos bem mas não conseguimos concluir jogadas que dizem termos preparado, a seleção não vai andar. Está mal e isto tem de ser introjetado nas cabeças: precisa melhorar e muito!

Foto: Carsale.
http://carsale.uol.com.br/ultimas/2014/06/26/brasil-x-chile-veja-quais-foram-os-modelos-mais-vendidos-em-2013/