17 de dez de 2017

GALO 2017 - FICOU DEVENDO MUITO

Escudo Galo Imagens WhatsappFalei sobre isto, em agosto (O QUE HÁ COM O GALO, AFINAL? - http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2017/08/o-que-ha-com-o-galo-afinal.html). Das "premonições", na imprensa, de bom desempenho, porque o time tinha elenco, e da pouca "incorporação".
Vejo, afinal, que não foi cumprida uma promessa - quase uma ameaça, em razão de desempenho pífio - do então presidente, de que o time "tinha a obrigação de classificar-se para a Libertadores". Penso até que foi melhor não se ter classificado. Não poderia ser mal sucedido. Se tivesse ocorrido, seria uma pedreira nos sapatos.
Argumentei, em agosto, que um fator merecedor de cuidados - não copiei mas costumo consultar a rede - era a média de idade dos jogadores e algumas evidências de que o time costumava perder ou sofrer empate na segunda metade do segundo tempo.
Nada contra esse ou aquele jogador mais "experiente", mas vejo pouca produção. Robinho (acima dos 30) encantou o técnico e a torcida com os dois gols que marcou contra o Cruzeiro (sempre ocorre euforia quando é contra a Raposa). Não me entusiasmei. Robinho foi servido, nas duas vezes, pelos esforços de outrem: no primeiro gol dele, Fábio Santos (também acima dos 30; acho que é o "experiente" com melhor desempenho no brasileirão) percebeu que o goleiro Fábio lançaria a bola para um meia, quase na linha de meio de campo; correu, foi mais rápido e interceptou o passe com a barriga, a bola sobrou para Robinho que, depois de uns poucos passos, driblou um adversário e marcou; muito bonito; no segundo, foi Cazares quem tabelou pela direita, correu para o meio e lançou Robinho, que teve pouco trabalho para dominar, driblou um adversário e marcou por cobertura. Dois belíssimos gols, enfeitados pela emoção do momento e pelo fato de ter sido contra o Cruzeiro. Mas não vi grande atuação de Robinho, no curso da partida. Comentei: toparia um jogador que não está rendendo, desde que me garantisse dois gols por jogo, mesmo jogando mal. Robinho não ofereceu isso, no decorrer do campeonato. Verdade é  que a gente aprende muito menos nas vitórias do que nas derrotas. Não fica só em Robinho. Marcos Rocha (abaixo dos 30) não é mais aquele lateral da Libertadores; Leonardo Silva (quase 40) perde na corrida para muitos atacantes; Adilson, Elias... Estão na curva descendente, óbvio.
Acho que um dos fatores de desenvolvimento é a renovação. Vi o Flamengo fazer uma renovação, do "rolo compressor" - Paulinho, Rubens, Índio, Evaristo e Esquerdinha, entre outros - para Joel, Moacir, Henrique, Dida e Zagallo, quatro deles na seleção de 1958. Constato que a vida é feita de nascimentos e de mortes. Quem planeja melhor as substituições oportunas tem oportunidade de progredir melhor.
Quando Leonardo Silva ficou um tempo maior sem jogar, foi substituído pelo zagueiro Bremer, da base , campeão sub20 em 2016. Leonardo voltou e Bremer não teve oportunidade mesmo em jogos considerados mais fáceis, indo Leonardo para o banco. Penso que se tivesse acontecido, o jogador jovem teria tido oportunidade de crescer. Ninguém amadurece no banco. Só jogando.
Achava que a direção do Galo deveria considerar sobre o que a imprensa publicou, da média de idade da equipe.
Incomodou-me a notícia de que o clube vem de contratar Arouca, com 31 anos. Joga bem? Sim joga. É titular de um grande clube, da série A? Não. Está na curva ascendente? Não.
À evidência, acho que o Atlético não está pensando em renovar.

Imagem: IMAGENSHATSAPP
http://www.imagenswhatsapp.blog.br/category/imagens-atletico-mineiro-para-whatsapp/

Postar um comentário