11 de dez de 2017

MILLÔR EM PEDACINHOS: - TÓPICOS ENTRE O MEDO E A CORAGEM


"Averiguação

As autoridades encarregadas da segurança do Rio repetem enfadonhamente sua impossibilidade de enfrentar aquilo que outrora se chamava crime. Por falta de homens, de material, de prisões. Quanto à falta de homens, não sei; nem quanto à falta de material. Mas nossas prisões, embora eu reconheça que estejam todas ocupadas, são muitas e as melhores do mundo. Nosso sistema carcerário pode mesmo ser considerado sem par. Estive em várias de nossas prisões ultimamente: são locais bem-protegidos, de guardas e vigilantes bem-armados e bem-pagos; boas instalações, portas pesadas e com os mais modernos sistemas de controle e segurança. As pessoas lá confinadas vivem bem, de modo geral não se queixam da alimentação. Reclamam apenas das saídas, cada vez mais raras; só lhes é permitido tomar um pouco de sol e fazer uns exercícios de manhã cedo e logo são obrigadas a voltar para os alojamentos. Quando tentam, porém, se afastar um pouco ou mesmo escapar ao confinamento, são agredidas, violentadas ou mesmo mortas, sem qualquer explicação ou julgamento. De qualquer forma, repito, as prisões são tão boas que, na Vieira Souto, Rio, o custo de uma delas, atualmente, vai de um mínimo de 20 milhões a um teto de 100 milhões.

11/02/1981"


Texto na página 121

Link da explicação de motivo:
http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2017/11/millor-em-pedacinhos-us-fora-da-lei-num.html
Postar um comentário