8 de dez de 2014

CRITÉRIOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Eram duas senhoras conversando na fila do banco. Fila não, porque se fosse não me teria sido possível ouvir. Era aquela sala com cadeiras para o cliente poder esperar sentado. Uma delas com uns três extratos ou comprovantes de depósito ou de transferência, ou pagamento, coisa parecida. Ouvi-a falando para a outra:
- Se eu "tou" devendo a alguém, ele me cobra. O banco não.
A outra estranhou. A primeira continuou:
- Vejo a pessoa todos os dias e me lembro de que estou devendo a ela.
Arrematou, fechando questão: prefiro dever ao banco.
É um critério, ora bolas. Se não vai ao banco todos os dias, não se lembra, todos os dias, de que deve ao banco. E não está devendo a qualquer pessoa que esteja encontrando todos os dias, e que poderá cobrar dela. Essa tranquilidade pode compensar a diferença de juros, não se importando quão grande seja. Cada um sabe onde o sapato aperta, uai!...


Imagem: UOL economia Finanças pessoais
http://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2014/08/27/lista-negra-a-partir-de-quando-o-nome-fica-sujo-e-como-limpar.htm