21 de mar de 2018

ACORDEI COM A MACACA. AH! MAS DONA IRACEMA SALVOU MEU DIA!

Como relatei ontem, havia acordado com a macaca na véspera. Mas Dona Iracema apareceu para salvar meu dia.
Vinha eu voltando do estudo de música, sem ter conseguido ainda aliviar minhas irritações da manhã. Nem com música!
Passava pela rua Major Jerônimo, quando vi uma senhorinha, de um ponto razoavelmente alto de sua casa (um paredão na divisa da rua, um pátio interno, provavelmente. Essa senhorinha segurava um saco de lixo. Prestando atenção, vi que ela jogou o saco de lixo na rua. Na rua não! Mais precisamente, em uma lixeira. De chuá! E não parou por aí. Tomou um segundo saco de lixo - e aí eu vi desde o início - fez pontaria e atirou-o, acertando novamente de chuá. Bati palmas, alegremente. Ela viu e disse: fiz a cesta!
E olha que tinha uma
grade atrapalhando.
É claro que parei para entabular um papinho. Perguntei seu nome: Iracema. Disse-me que é parente de várias pessoas que conheço - meu professor de música inclusive. Com o perdão da palavra, uma turminha de malucos. Todos com o DNA de Dona Iracema, provavelmente. Conversando com um deles sobre o fato, disse-me que ela faz isso diariamente e não erra uma.  É claro que lhe pedi autorização para fotografá-la e torná-la personagem de crônica do cadikim. Concordou. Dona Iracema merece cronista melhor. Salvou o meu dia!
Postar um comentário