11 de abr de 2012

JOGANDO PORRINHA

Uns dizem que é jogo de azar. Outros que envolve inteligência, psicologia, enfim, um montão de atributos que os malandros costumam achar altamente positivos. Uns dizem que é contravenção. Não sei. Nunca vi ninguém preso porque esta jogando porrinha.
Um amigo meu viu. Estava um detetive fazendo uma "campana", quando observou dois homens jogando porrinha. Idéia de jerico é coisa que pinta sem quê nem praquê. Foi o que aconteceu com o nosso detetive. Se pensou em promoção não sei. Só sei que tirou um lenço (limpo?) do bolso, abriu-o e aproximou-se o mais que pôde do jogadores de porrinha. E quando um deles estendeu a mão fechada, zás! Enrolou-lhe a mão com o lenço. Absolutamente "ritimeticamente" fechada, como se costuma dizer por aí.
- Está preso por praticar contravenção! Acompanhe-me ao delegado.
Lá se foi o pobre jogador de porrinha, constrangido.
Chegando ao delegado, o detetive deu notícia de sua façanha:
- Doutor! Este cidadão estava jogando porrinha na porta de um bar. Trouxe-o preso.
O delegado, ou por não ver senão os dois, ou porque não estava muito a fim de lavrar um flagrante, inquiriu (delegado sempre inquire):
- Cadê as testemunhas?
- Não trouxe testemunha, doutor. Não precisava. Olha a mão dele amarrada, com a prova do crime inclusa.
- Então, abre esse lenço aí!
O detetive fez pose de mágico, no grand finale. Desamarrou o lenço, soltando a mão do meliante.
Abriu-se a mão: lona!

Foto: MEGA INTERESSANTE
http://maisinteressante.blogspot.com.br/2011_12_01_archive.html