28 de mar de 2014

O POETA WANDER PORTO DÁ O AR DE SUA GRAÇA


1       RESERVA       

Habituei-me
Desde muito cedo
A não transar in memoriam
De infâncias
Ou de futuros;

Existo no que sou,
Trafico relâmpagos
Entre a flora
Foto: 1___RESERVA___

Habituei-me
Desde muito cedo
A não transar in memorian
De infâncias
Ou de futuros;

Existo no que sou,
Trafico relâmpagos 
Entre a flora
Vulgar
Dos idênticos
E a fauna
Rara 
Dos díspares:

Herói sem poder,
Verso sem rima
Trafego por silvos,
Almas em disparo,
Bombas de abraços,
Leitos de cio, sempre
Contra a sânie de Poucos
Pela alforria do Todo.

Reservo-me, porém,
Sempre e Obstinado,
O supremo exercício
De viver meus estranhos
E seguir meus passos
Pela toada dos sonhos!

Wander Porto 

Arte:WP
Arte: WP
Vulgar
Dos idênticos
E a fauna
Rara
Dos díspares:                         

Herói sem poder,
Verso sem rima
Trafego por silvos,
Almas em disparo,
Bombas de abraços,
Leitos de cio, sempre
Contra a sânie de Poucos
Pela alforria do Todo.

Reservo-me, porém,
Sempre e Obstinado,
O supremo exercício
De viver meus estranhos
E seguir meus passos
Pela toada dos sonhos!
Postar um comentário