26 de jul de 2016

A GRACINHA DO PREFEITO DO RIO DE JANEIRO

Acho nem ser preciso discutir, em termos de responsabilidade, a entrega de apartamentos para delegações que vieram para as olimpíadas. Teve gente que achou descabida a manifestação da chefe da delegação australiana. Outros não acharam. Achei pouco! Ô Sô do Céu! Mas os contratantes de empreiteiras recebem as obras sem conferir se a rede elétrica está perfeita? E sem conferir vazamentos? Acho que tem de ser apartamento por apartamento, vaso por vaso, torneira por torneira, ralo por ralo... Pelo que conheço, esta deve ser a forma habitual de receber serviços contratados. Principalmente no setor público, em que um dirigente recebe não para si mas para o povo. O diretor de comunicação do Comitê Olímpico falou sobre a questão: "são problemas de construção, de certa forma típicos de apartamentos novos, principalmente vazamentos e pequenos curtos circuitos na rede elétrica que não estava perfeita, a gente tem uma força tarefa trabalhando 24 horas...". Deu-me a impressão de que o diretor de comunicação achou que a atitude da australiana fosse descabida. Foi não! Não foi intolerância. Foi cuidado natural para quem quer desempenho satisfatório de seus atletas, como falou depois.
Escudo Austr�liaMas não foi a atitude do diretor de comunicação o que achei pior: achei que o prefeito foi longe demais, em franco desrespeito aos australianos: "estou quase botando um canguru para pular aqui bem na frente deles". E sorriu como se estivesse fazendo um stand up. Saberá Sua Excelência - o Senhor Prefeito - que o canguru vermelho é um dos símbolos da Austrália, e que ocupa destaque no Escudo do País, sendo, junto com o Emu os animais representantes do país? "São um dos únicos (sic) animais nativos da Austrália e, junto a isso, nenhum dos dois anda para trás, simbolizando que o país só progredirá", como informa a página Austrália GO (http://www.australiago.com/simbolos.php, texto e imagem). Teria gostado o Sr. Eduardo Paes que a chefe da delegação australiana tivesse falado que iria colocar uma Bandeira Nacional do Brasil perto de cada vazamento? De cada curto circuito? Ou o Brasão da República?
Péssimo gosto o da piadinha de quem, em matéria de serviço, deveria falar sempre sério, mostrando responsabilidade.
Achei a gracinha do prefeito do Rio de Janeiro afronta pior do que a das condições deficientes da recepção aos australianos (e - verificou-se depois - a outras delegações).
Ah! Mas brasileiro sabe fazer festa... Alguns costumam pensar que tudo é festa.

Postar um comentário