12 de jul de 2016

O POETA WANDER PORTO DÁ O AR DE SUA GRAÇA


____VENTRAL_____
                                             


Arte: WP em foto google













Do tumulto dos homens
Sobrou-lhe,
Voraz e fértil,
Essa gamela entalhada
Em forma de ventre;

Umbilical canção
Eclode
Quando a toco
Com as mãos rudes
Em forma de aconchego;

Murmúrios de prazer
E agonia
Ouço sempre que aponho
Meus 5 mil desejos
Em seu regaço.

Nunca reclamo
De umecta prisão
Que suas entranhas
Consagram-me
Através da carne.





(in SOPRO DA MADRUGADA)