2 de dez de 2016

O POETA WANDER PORTO DÁ O AR DE SUA GRAÇA


GATO


Tempos atrás,
Perdi uma gatinha que era minha vida
E morri.

Ano passado
Perdi outra amada que era minha vida
E morri.

No carnaval deste ano virei tamborim
assim que morri.
Ai de mim.

Mês passado
Perdi uma angorázinha que era minha vida
E morri.

Semana passada
Perdi mais uma amada que era minha vida
E morri.

Ontem,
Numa escola, uma pentelha me atirou um pau
E morri.

Seis, tô por uma,
Na beira do telhado!
-Te contar, Cara,
Ser gato tá complicado, viu!!

Texto e Arte: Wander Porto.


Postar um comentário