31 de ago de 2014

DOIS VELHINHOS BRINCANDO DE VERSAR

Meu irmão, Cícero Christófaro (73), poeta, esteve em um sarau, em que uma pessoa declamou uma poesia cujo tema era "amor eterno". Cícero embarcou e propôs uns versinhos que mandou para mim (75). De bate-pronto, emendei os meus. É muito boa a brincadeira de versar, que pode ser espontânea ou provocada, sempre com o mesmo prazer:

Cícero:


amor...
é terno
não estou ainda nu.
meu amor.

Marco Antônio:


Amor
é terno.
Ternura
tem mais gostosura!


Recado ao Cícero: vamos continuar a brincadeira?



Foto: http://www.idadecerta.com.br/blog/wp-content/uploads/2010/09/idosos1.jpg