18 de mar de 2015

FALTA TRANSPARÊNCIA OU CONSENSO.

É claro que fico ruminando as manifestações. Se o governo, a mídia e as redes sociais ficam, por que eu não posso?
Assisti, pela TV, às manifestações do dia 13 de março. Observei uma faixa pedindo "ABAIXO AS MPs 664 E 665". É claro que, no tumulto das notícias, demorei para procurar a que se referem as MPs "condenadas". Trata-se de mexer em direitos trabalhistas e outros (se alguém quiser se dar ao trabalho de ler os atos alterados pelas MPs, terá muito trabalho para entender). Demorei, também, para ver se essa "condenação" estava na pauta de quem organizou e mobilizou a manifestação.
Na página do PT (http://www.pt.org.br/reforma-politica-na-pauta-das-manifestacoes-de-13-de-marco/), encontrei que "Uma das principais reivindicações dos grupos participantes é a convocação de uma constituinte soberana da reforma política" (a matéria assinada por Guilherme Ferreira indicava que "o Partido dos Trabalhadores (PT) vai se somar às manifestações convocadas em todo o território nacional pela Central Única dos trabalhadores (CUT), em defesa da democracia"). Está na matéria: "Não é uma manifestação em defesa do PT, mas da democracia, o que sobrepõe a qualquer partido político" (as aspas estão marcando declaração de Gleide, Vice-Presidente do partido). De acordo com Gleide, o antídoto contra a corrupção é o fim do financiamento empresarial de campanhas.(...)". Encontrei, também, que o mote é a "defesa da democracia".
Manifestantes fazem ato pró-Petrobras na Avenida Paulista, em São PauloPrimeira observação: nas manifestações do dia 13, em São Paulo, que não se destinava à defesa do PT, só se via a cor vermelha, característica do partido; bandeiras e balões alusivos a organizações ligadas ao mesmo partido; e - de fato - mensagens falando em defesa da democracia, defesa do governo - "Dilma fica" (não era pauta do PT, não se encontrando na página citada). Fiquei pensando que ou o partido queria ser o único paladino do combate à corrupção, da reforma política, da defesa da democracia, etc.; ou não queria ajuda de outros partidos na empreitada (já que, segundo Gleide, "a defesa da democracia sobrepõe a qualquer partido político"); ou demais partidos não se interessaram por unirem-se ao PT, para aquelas pautas.
Segunda observação: estranhei a concorrência da "defesa do governo - Dilma fica" com o "abaixo as MPs 664 e 665" (essa manifestação "assinada" pela "esquerda marxista", com foice e martelo sobre a estrela", e uma expressão grave - "DILMA, ISSO É TRAIÇÃO", em vermelho). Sendo a Medida Provisória o instrumento que só e exclusivamente pode ser utilizado pelo(a) Presidente da República, soou estranho defender a prolatora das MPs e, ao mesmo tempo condená-las. A favor de Dilma, mas contra seus atos!!!!
Ou alguém está escondendo alguma coisa ou não existe consenso na casa.


Foto "Dilma Fica": SETHORESG.
http://www.sethoresg.com/sethoresg-em-acao-rv-manifestacoes-pelo-brasil-nesta-sexta-13/

Foto "Abaixo as MPs": Esquerda Marxista.
http://www.marxismo.org.br/content/manifestacoes-de-13-e-15-de-marco-confirmam-crise-de-dominacao-da-burguesia

Postar um comentário