16 de mar de 2015

QUEM SABE MAIS DAQUELA "SENHORA BASTANTE IDOSA"?!!

Conceito de interrogação
Admito que se diga que não tenho leitura para entender as coisas. Mas um bichinho aborrecido e insistente fica futucando meu cérebro.
O Sr. Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobrás, disse, em seu depoimento para CPI (assisti pela TV), que é impossível detectar a corrupção e identificar o comportamento, internamente (na Petrobrás). Meu queixo caiu! Como é que uma empresa de porte internacional, com Conselho Fiscal e tudo, não consegue acompanhar comportamentos corrompidos? Vi a corrupção de perto. Coisa de trombadinha, claro. Os agentes levavam um tipo de vida que dava para ver que não era consentâneo com suas remunerações. Por isto, não consegui absorver o magistério do Sr. Gabrielli. Pior: temi! Será que ad aeternum teremos de engolir a corrupção, sem poder safar a gata? Vamos seguir pagando mais impostos, eternamente, para que cidadãos acima de qualquer suspeita surrupiem uma parte? Não! O Sr. Gabrielli deve estar errado.
Respirei quando o Sr. José Eduardo Cardozo, dizendo responder pelo Governo, afirmou que a Presidente da República apresentará, em breve tempo, proposta de medidas anti-corrupção. Afinal, alguém achou que conseguirá controlar, internamente, aquilo que o Sr. Gabrielli disse ser impossível. Foi o que deduzi e que me aliviou.
Hoje, voltei a preocupar-me. A Presidente da República disse, com todas as letras, que 

"...essa discussão sobre onde nasceu a corrupção não leva a nada. Ela não só é uma senhora bastante idosa nesse país, como ela não poupa ninguém. Ela não poupa, pode estar em tudo quanto é área, inclusive, no setor privado" (ouvi pela TV; está entre aspas em EBC Agência Brasil, http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-03/dilma-quem-respoinsavel-pagara-pelo-que-fez-e-corrupcao-nao-poupa-ninguem).


Com quem estará alinhada a Presidente Dilma? Com o pessimismo de Sérgio Gabrielli, que acha impossível detectar a corrupção, internamente? Com a esperança de José Eduardo Cardozo, que acena com medidas anti-corrupção, para erradicar o mal? Ou preocupa-se com a "senhora bastante idosa", que, mercê de suas artimanhas, consegue não poupar quem quer que seja, e, de sua capacidade de onipresença, abarcar todo espaço endinheirado?

Imagem: conceito.de
http://conceito.de/interrogacao


Postar um comentário