31 de out de 2012

TODOS SOMOS MERCENÁRIOS, UAI!

Macaco senta-se sobre o próprio rabo, para falar dos rabos dos outros. Assim acontece com o homem, principalmente quando imperam as paixões.
A transferência de Paulo Henrique Ganso do Santos para o São Paulo reavivou pretéritas classificações de outros jogadores como mercenários. Torcedores santistas insultaram o jogador, atirando moedas no gramado e chamando-o "mercenário", em altos brados. Pura paixão de quem perde seu amor - ou um de seus amores - para outrem. A mulher que nos abandona vira, no mínimo, infiel. Para prostituta fica sendo um passo.
O que é "mercenário"? Segundo o dicionário online de Português:


"s.m. Soldado que se oferece para servir mediante paga. A Pérsia, a Grécia e Roma empregaram mercenários, eventualmente. Eles se tornaram importantes, contudo, nos séc. XIII a XVI, quando soldados alemães e suíços eram muito procurados. Por fim, após a Revolução Francesa, exércitos nacionais substituíram os mercenários".

Aparecem, ainda, como sinônimos: interesseiro e venal.

A palavra acabou passando a ser usada em sentido pejorativo. Não nos podemos esquecer dos significados originais. Afinal, há quem goste de combater, ou quem ache interessante, ou que tenha necessidade de ganhar a vida alugando a espada. As lutas de MMA e de box não são tão apreciadas? É a violência institucionalizada no ringue. Minha mulher diz que é absurdo chamar-se de esporte a uma atividade em que o objetivo é causar traumatismo grave no adversário. No entanto, as lutas encontram quem as promova, despertam enorme interesse e envolvem muito dinheiro, dinheiro de que vivem os pugilistas (atletas, para os aficionados).
Não fica por aí. Fora do amadorismo puro, somos todos mercenários. Alugamos nosso trabalho, nossa inteligência, e muitos alugam a própria dignidade (há evidência das muitas tramóias, com ajudantes assalariados).
Por que o jogador profissional de futebol não pode ter preferências profissionais? Por que é injuriado pela torcida, só porque resolveu mudar de ares? Se for para ganhar mais, quantos daqueles que o insultam recusar-se-iam a mudar de time, ou de fábrica, ou de banco, ou de qualquer coisa, para ganhar mais, só por fidelidade ao patrão?
A paixão sacrifica seu objeto, mas pode matar o apaixonado.

Imagem: PC PRONTO
http://pcpronto.blogspot.com.br/
Postar um comentário