25 de jun de 2015

SOU UM HOMEM MORTO!!!...

Meu amigo contava, em uma rodinha, que durante a madrugada, acordou, sem quê nem pra quê. Deu uma voltinha pela casa, tomou um leitinho morno e voltou a deitar, tentando reconciliar com o sono. Não conseguia. Virava-se na cama, rolava, voltava a virar-se e nada. Bateu insônia. Aí, num desses vários movimentos, olhou para a mulher, que placidamente dormia a seu lado, um pouco descoberta, as pernas aparecendo entre lençóis...
- É isto, pensou imediatamente! Lembrei-me de aonde ela guarda os remédios para dormir.
Levantou-se, foi ao armarinho, retirou os medicamentos, escolheu e tomou logo dois comprimidos. Disse que foi tiro e queda: logo, logo, estava nos braços de Morfeu.
AAAhhh! - queixaram-se os da rodinha. Pô, cara! A gente pensando que você iria contar-nos uma linda estória de amor, uma noite inesquecível, e você vem com braços de Morfeu?
- Uai! O que é que tem! Eu queria dormir. O que é que vocês pensaram?
- A gente pensou que, vendo a mulher naquela condição que você descreveu, se chegasse mais pertinho e, em seguida, se encostasse de leve, muito pidão, chamando carinhosamente seu nome, sussurrado ao ouvido...
- O queeee?! retrucou meu amigo. Se eu faço isso sou um homem morto!


Foto: Cinema e Debate.
http://cinemaedebate.com/2011/06/26/a-igualdade-e-branca-1994/
Postar um comentário