1 de dez de 2012

INVEJO GANDHI

Por muitas coisas! Não consigo ser pacifista, emocionalmente (no íntimo, penso: bateu, levou!). Pretendo sê-lo, mas costumo dizer que tenho um bicho muito feio dentro de mim e tenho de puxá-lo para dentro, pelo rabo, freqüentemente. Talvez por isto não acredite que possa haver homens bons, em grande número. Será que só eu sou danado? Não conheço informação estatística sobre o índice percentual de santos, relativamente à população com que conviveram, cada um em seu tempo.
Venho fazer minha confissão, porque encontrei uma mensagem acompanhando um e-mail:

"Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo." Mahatma Gandhi

Acho lindo! Mas tenho minhas dúvidas.
Primeiro: podiam ser apenas algumas gotas de água suja no oceano, no tempo em que Gandhi viveu (1869 - 1948). Hoje, há sujeira demais no oceano em que nenhuma Rio + 20 dá jeito.
Segundo: Gandhi não esteve preso só porque tivesse feito greve de fome. Procurei algumas informações. Se não estiverem corretas, e-biografias (http://www.e-biografias.net/mahatma_ghandi/) informou-me mal.

"Mahatma Gandhi destacou-se como principal personagem da luta pela independência indiana. Recorria a jejuns, marchas e a desobediência civil, incentivando o não pagamento de impostos e o não consumo de produtos ingleses. ... Em 1922 uma greve contra o aumento de impostos reúne uma multidão que queima um posto policial e Ganghi é detido e condenado a seis anos de prisão. Em 1924 é libertado e em 1930 lidera a marcha para o mar, quando milhares de pessoas andam mais de 320 quilômetros, para protestar contra os impostos sobre o sal."

Não estou questionando se Gandhi e o povo indiano tinham razões. É claro que acredito na necessidade e conveniência de cada povo ser o senhor de seu nariz. Apenas registro que só os jejuns e a inércia não foram capazes de conquistar isto. Sempre pensei que ninguém me trará, em bandeja, a parcela de poder que me pertence, mas que me escamoteiam.
Estaremos dispostos a uma "marcha para Brasília"? Estaremos dispostos a não consumir produtos estadunidenses, que continuam só nos vendendo e nos comprando em inglês?
Os homens, em sua maioria, temem muito a possibilidade de perderem o pouco que têm, mesmo que possam conquistar mais do que isto. Penso, também, que, se todos lutarem, alguns se acharão no direito de ter o maior naco de carne, o pão maior e melhor, o colchão mais macio com as mulheres mais lindas e, por extensão, jóias, palácios...
Não! eu não creio! Invejo, mas não creio! (http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2012/05/experiencia-poetica.html)

Imagem: A Voz do Raio Rubi
http://rosane-avozdoraiorubi.blogspot.com.br/2010/09/biografia-de-gandhi.html
Postar um comentário