30 de mai de 2013

TEM JUIZ QUE VÊ. TEM JUIZ QUE NÃO VÊ. MELHOR TERIA SIDO JOGAR COMO SE O JUIZ FOSSE VER TUDO.

Fluminense joga com a vantagem de um empate com gols para passar de fase (FOX)
Brasileiro é metido a mais malandro do que os outros. Aqui, nossos juízes fazem cara de paisagem, para muitos tipos de falta. Os comentaristas falam que futebol é jogo de contato. Então, um empurrãozinho dentro da área não é pênalte, porque não chegou a desequilibrar quem o levou; segurar por trás, principalmente naquele "segura-larga-segura-larga" é coisa inocente.
Foi aí que o Fluminense perdeu o jogo e a classificação para o Olímpia.
Digão empurrou o paraguaio. Deu para ver a mão apoiando-se nas costas. Pênalte e gol. Mas o empate ainda era bom. Aí veio o Leandro Euzébio e fez o tal de "segura-larga-segura-larga". Falta que virou gol. A vaca, que já estava a caminho, foi definitivamente para o brejo.
A rigor, o Olímpia sempre foi mais objetivo do que o Fluminense. O abafa no final poderia ter resultado em gol, mas isto era muito incerto. Sem jogada organizada.
Se o Galo passar, amanhã, penso que será essencial que jogue, contra o Olímpia, sem o nosso estilo de faltas "inocentes".
O juiz poderá ver.

Imagem: FOX SPORTS
http://www.foxsports.com.br/noticias/103506-veja-os-cinco-pontos-que-podem-decidir-olimpia-x-fluminense