29 de jun de 2014

DIÁRIO DE UMA POMBINHA - O RETORNO

Querido diário,

Mais um dia solitária. Não sei por onde anda meu amado. Foi só terminarmos de construir o ninho e sumiu. Nem o vejo passando por aqui. Enquanto isto, continuo camuflando-me cuidadosamente. Mas tenho certeza de que, quando nascerem filhotes, estará de volta, protegendo a prole de predadores e ajudando a mamãe a cuidar. E, quando estiverem crescidinhos, vai se meter a ensinar-lhes a arte do vôo. Só que quem acaba ensinando é a mamãe aqui, que também é brevetada.
O paparazzi continua bisbilhotando, desde o nascer do dia. A toda hora aparece na janela, para ver se abro a guarda e deixo-o ver se há alguma coisa dentro de mim. Vê lá se eu deixo! Vai morrer de curiosidade. Hoje, a mulher dele apareceu na janela e falou com voz doce: "pombinha! pombinha!". Aqui, oh, que eu caio nessa! Fico arrumando minhas plumas e nem te ligo. Uma amiguinha que
chocou na janela deles falou que ela é tão bisbilhoteira quanto o paparazzi, só que fica fuçando e tentando acariciar os filhotes. A bobona pensa que vai me encantar com seus chamados até carinhosos. Mas eu me defendo e defenderei os pequeninos, quando vierem.