22 de jun de 2012

PRA QUE PREOCUPAR?

Acordei, hoje, com a notícia de que "Globo veta Toffoli no mensalão" e a opinião de alguém no sentido de que o mensalão merece um julgamento severo e técnico, mas que a interferência da mídia no processo ultrapassa o limite de bom senso.  
Fui ler algo a respeito. Curiosidade minha, só, porque acho que o mensalão vai dar em nada. Como vai dar em nada tudo o que anda acontecendo por aí. Como deu em nada um montão de coisas que nos contaram em passado recente. Fui esbarrar no "Conversa Afiada" com Paulo Henrique Amorim.
Vai daí que encontrei lá o seguinte: "O GLOBO teve acesso a e-mails trocados pelos procuradores em um sistema de rede interna do Ministério Público. Nas mensagens, procuradores enumeram fatos jurídicos para sustentar o impedimento de Toffoli".
Como é que pode dar em alguma coisa? Será mesmo verdade que um jornal teve acesso a e-mails trocados pelos procuradores em um sistema de rede interna do Ministério Público? Como é que terá sido? Não é rede interna? Algum procurador desavisado avisou para o Globo? Transmitiu os e-mails para o jornal? Ou o Globo rackeou?
Já me encabula, há muito tempo, quando uma emissora de TV, de Rádio, ou jornal alardeia que conseguiu determinada informação em órgão público, com exclusividade. Como? Os órgãos públicos andam privilegiando emissoras disso ou daquilo, essa ou aquela? Pode? Sempre imaginei que, em se tratando de informação pública, algum jornalista pode ser mais rápido e conseguir o "furo". Mas exclusividade?
É demais pros meus sentimentos, tá sabendo?
Vamos tocando nosso barco, tomando nossa cachacinha sagrada, saboreando o churrasco de fim de semana, com bastante cerveja...
Preocupar pra que, gente?


Imagem: NãoCustaSaber.Com
http://naocustasaber.blogspot.com.br/