22 de nov de 2012

AH! ESSE BIGODUDO DE TAMANCOS...

Já falei nele, por aqui: http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2012/06/o-bigodudo-de-tamancos-vaca-esta-indo.html e http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2012/06/o-bigodudo-de-tamancos-vaca-foi.html. Expliquei que meu amigo Armando só se referia ao idioma português como o "bigodudo de tamancos". É tragicômico ver que há pessoas que entendem mal a pronúncia das palavras, ou a maneira de dizer certas expressões, e acabam falando ou escrevendo coisas disparatadas. Um atleta, membro de uma igreja muito rigorosa (e, penso, amedrontadora como D. Mercedinha, minha professora de catecismo), sabendo que haveria um evento em que vários atletas conduziriam uma tocha com um tal "fogo simbólico", pediu para fazer parte da equipe que iria conduzir o fogo diabólico.
Hoje, vi, pela tv, um professor de português esclarecendo dúvidas de pessoas que ligavam. Uma delas perguntou quando deveria usar "onde" e quando usar "aonde". O mestre explicou que, atualmente, a expressão "onde" pode ser usada indistintamente. O uso de "aonde", quando se referia a verbo de movimento, é mais tradicional, mas que quase ninguém distingue mais.
Outra pessoa perguntou o que era correto: vier, vinher ou vim. Claro que o professor optou por "vier", em se tratando do verbo vir. Disse que a expressão "vim", quando uma pessoa diz "eu vou vim", não encontra ressonância no uso correto do "bigodudo de tamancos".
Faz-me lembrar de um colega de meu irmão caçula, ainda no grupo escolar. Virou-se para a professora e lascou: "Professora, amanhã eu vou num vim".

Imagem: Jura em Prosa e Verso.http://www.juraemprosaeverso.com.br/FotografiasEDesenhos/Desenhos.htm