24 de nov de 2012

MODISMO NÃO RESOLVE: MALANDRO CONTINUA SENDO MALANDRO E MANÉ CONTINUA SENDO MANÉ

Os homens estão aderindo a um tipo de chapéus muito utilizados por malandros ou similares. Tenho dois. Branquelo, preciso proteger-me do sol. Usava boné ou um chapéu panamá branco (também "de malandro"), só que achava a aba muito larga. Protege mais mas incomoda um pouco. Adotei o aba curta. 
Parece que a moda foi lançada por Moreira da Silva, o grande cantor de sambas-de-breque.
A coisa está alastrando. Muitos homens usam o tal chapéu, de material sintético ou panamás legítimos, com o indefectível faixa preta acima da aba curta. Hoje, no shopping, usando um desses, vi uma turma de três ou quatro homens jovens, juntos, usando o tal chapéu. Está pegando mesmo!
Fiquei pensando se cada um de nós tem um malandro enrustido dentro de si e, mesmo disfarçando, procura mostrar-se malandro.
Não adianta! Chapéu de malandro não transfigura mané em malandro.
Bezerra da Silva com razão: apesar da moda, malandro segue sendo malandro e mané segue sendo mané.

Foto: coletivoaction.com
http://www.coletivoaction.com/2011/06

Postar um comentário