17 de abr de 2015

O NÚCLEO COMERCIAL DA GLOBO, COM SEUS ASTROS, SEGUE ATERRORIZANDO E LANÇANDO CULPA DA FALTA DE ÁGUA SOBRE A POPULAÇÃO. ENQUANTO ISSO, O NÚCLEO JORNALÍSTICO SEGUE COM SOLUÇÕES PRÁTICAS, OTIMISTAS, E NADA ATERRORIZANTES.

Há dias, cadikim comentou intervenções de astros da TV Globo, falando sobre consumo de água e "debitando" as causas sobre cada cidadão ("a culpa é minha", "é minha"... "é de todo mundo", diz cada astro envolvido). Pedro Bial, então, caprichou em terrorismo: disse que voltaremos a ter água, sim, mas teremos de esperar uns quatrocentos e cinquenta milhões de anos (http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2015/04/tem-do-pedro-bial-restrinja-se-ao-seu.html). A saga terrorista segue, com cada astro atribuindo-se a culpa e - é claro - dizendo que é de cada um.
Eu não! Porque é a própria TV Globo, através de seu núcleo de jornalismo, que me indica as soluções práticas e otimistas que estão sendo adotadas. Reporto-me, na maioria, a matérias veiculadas pela Rede Globo. Mas não posso deixar de tratar do Instituto Terra - já citado naquela matéria que falou do fotógrafo Sebastião Salgado (link acima): registra a marca de 324 nascentes, em processo de recuperação, na bacia do Rio Doce (http://www.institutoterra.org/pt_br/ShowNot.php?adfo3;76ad;lkjioerg=MTUx&er67sd23fda=TVE9PQ==#.VTFeBNzF-Ec). Nem se pode deixar sem referência uma cartilha, "Nascente - o verdadeiro tesouro da propriedade rural" - participando o Centro de Excelência em Matas Ciliares (CEMAC), a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FAEPE), a Universidade Federal de Lavras - Departamento de Ciências Florestais (UFLA) e a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), tudo através de convênio CEMIG / UFLA / FAEPE (http://www.cemig.com.br/sites/Imprensa/pt-br/publicacoes/Documents/Cartilhas/Cartilha%20Nascentes%20Rurais.PDF). Essa cartilha trata de medidas preventivas e de ações operativas, como plantação de árvores nativas e recuperação de matas ciliares. Sempre descendo a detalhes, seja quanto a espécies vegetais, seja quanto a técnicas de plantio, de trato das nascentes, abrangência ampla.
Passemos, então, ao Núcleo de Jornalismo da Globo. Em matéria jornalística levada ao ar pela SPTV, foi mostrada, provavelmente em julho de 2014, forma de filtração e reuso da água usada para lavar carros (http://globotv.globo.com/rede-globo/sptv-1a-edicao/v/lava-rapido-encontra-maneira-de-reaproveitar-agua-usada-na-lavagem-dos-carros/3503478/), resultando em economia financeira para o estabelecimento lavador, além de indicar preferência de consumidores pela lavagem com economia de água; em globo.com (http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2015/02/produtores-rurais-aprendem-como-recuperar-nascentes-de-rios-em-mg.html), 04/02/2015, vejo notícia de que um grupo de cerca de 50 produtores rurais de Uberaba voltou à sala de aulas, para aprendizagem de resgate de nascentes; e, finalmente, o Jornal Hoje, edição de 17/04/2015 (HOJE), vem dar notícia de que "Lei de reuso de água é aprovada na cidade de SP". Em vídeo, mostra que o reaproveitamento da água passa por um processo químico. Resultado é uma economia financeira para o dono do posto (de uma conta de cerca de dois mil reais, para uma conta de cerca de quinhentos reais, segundo o proprietário), além da mesma preferência de clientes pela economia da água.
Não sei por que a Globo está fazendo isso comigo: bate - ação de terrorismo - e assopra - mensagens de soluções civilizadas e de otimismo. Pode estar querendo confundir-me, com dois argumentos diametralmente opostos. Talvez consiga enlouquecer-me!
Só consigo pensar que o Núcleo Comercial da Globo não liga muito para o que ocorre lá no Núcleo de Jornalismo da mesma Globo. Pode ser que não veja incoerência. Nem maldade.

Imagem: globo.com - Jornal Hoje.
http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2015/04/lei-de-reuso-de-agua-e-aprovada-na-cidade-de-sp.html
Postar um comentário