14 de abr de 2015

PENSO QUE O NÚMERO DE PARTICIPANTES NAS MANIFESTAÇÕES DE DOMINGO É RELEVANTE. ALGUM ELEMENTO NOVO?

Acho que tem, sim. Primeiro, acho que tem relevância, sim, o número de participantes, menor do que na manifestação de 15 de março. Assim não fosse, e não teria havido aquela grita, de "mais de dois milhões!...", e coisa e loisa.
E acho, também, que há elemento novo a interferir.
Aquele movimento, em 15 de março, foi realizado sob o impacto de modificações no FIES, incluindo dificuldades para renovação de vínculos, internet caindo a toda hora, abarrotada de candidatos ansiosos, ante a notícia de contratos que não seriam renovados.
O movimento, no último domingo, vira abrandar-se a questão do FIES: foram garantidas as renovações de todos os contratos em vigor (medida saudável).
Penso que isto poderá ter diminuído o número dos "revoltados", muitos voltados para seus interesses imediatos e específicos.
Penso que é um dos retratos da política popular, no Brasil (repito que meus limites encontram-se em Presidente Olegário, Guimarânia e Lagoa Formosa, tudo em Minas Gerais). Apesar de saber nada de primeiro mundo, acho, no entanto, que tenho discernimento bastante para saber o que é bom para o Brasil.
Observe-se que, no princípio, havia o risco de não serem renovados contratos, e não serem admitidos novos contratos para candidatos que não tivessem obtido determinada nota mínima. Depois, anunciou-se que seriam renovados todos os contratos e que, até data determinada, seriam admitidos novos contratos, sem restrições de notas e, depois dessa data, seriam aplicadas restrições referentes a nota mínima.
Penso que, se esta última condição (exigência de nota mínima) não vigorou desde o princípio, gastou-se muita cera com maus defuntos: se o candidato não conseguira nota mínima, não poderia ser eficaz, em regra, financiar-lhe continuação de estudos para a qual não se mostrara habilitado.
Os organizadores de manifestações devem atentar para a possibilidade que estou apontando, de que a motivação para participar tivesse caído, com situação favorável no FIES, e para os interesses mais imediatos dos brasileiros.


Imagem: FIES.