18 de mar de 2013

A SANTA IGNORÂNCIA: TERRENO FÉRTIL PARA PEQUENAS MALVADEZAS

Nem toda sacanagem usa a ignorância alheia. Ou só isto. Os contos - do vigário, do paco, etc., por exemplo - têm como pressuposto necessário a ignorância, a ganância e o maucaratismo, tudo junto. A vítima sempre tem a intenção de levar vantagem. Em geral, para que alguém seja passado para trás, a ignorância virá junto com mais um outro componente. No caso adiante, com a preguiça.
Meu irmão era estudante e um de seus colegas iria ser submetido a uma argüição, para substituir prova a que faltara. O colega - que estudara nada - pediu-lhe que o ajudasse, que soprasse as repostas para ele. A festa começou:
Professor: Quais os tipos de erosão que você conhece?
Meu irmão (baixinho): erosão eólia.
Colega (tímido): erosão eólia.
Professor: muito bem!
Meu irmão (baixinho): erosão pluvial.
Colega (já um pouco desinibido): erosão pluvial.
Professor: bom!
Meu irmão (baixinho): erosão fluvial.
Colega (já um pouco entusiasmado): erosão fluvial.
Professor: ótimo!
Meu irmão (baixinho): erosão douradinha.
Colega (muito entusiasmado): erosão douradinha!
Fechou o tempo.

Foto de erosão fluvial: CULTURAMIX.COM
http://meioambiente.culturamix.com/natureza/como-ocorre-a-erosao-do-solo
NOTA: Não achei nem uma foto de erosão douradinha. 

Postar um comentário