22 de mar de 2013

ACHEI QUE NEYMAR FICOU DEVENDO. FELIPÃO DESMENTIU.

Achei que Neymar ficou devendo. Apesar de ter corrido muito. Achei que não brilhou, salvo no gol de Oscar (este acho que jogou muito, como de outras vezes). No primeiro gol, a jogada não foi direta dele, Neymar: não lançou para finalização, mas para seqüência de jogada. Mandou a bola para Hulk, que cruzou mal, Luiz Felipe pegou o rebote. Dele saiu o cruzamento eficaz. Penso que não adianta querer insensar Neymar, por exagero. Vi isto acontecer até com Pelé - entusiasmo de narradores e comentaristas - quando, na opinião deste um dos milhões de técnicos brasileiros, o mérito devesse ter sido creditado a outro jogador. No gol de Oscar, mesmo, o brilho da jogada começou com o próprio Oscar tomando uma bola na defesa, aceitando a preponderância de Neymar quando a bola ficou dividida entre ambos e, reagindo rápido, preferiu deixar a bola para o companheiro e abrir pela meia direita, acompanhando a jogada. Fred também colaborou, puxando marcador para a esquerda. Foi obra de conjunto. Da qual Neymar participou com brilho, também, desde o deslocamento para a esquerda até o passe derradeiro.
Felipão veio desmentir-me, hoje: disse que Neymar cumpriu exatamente o que lhe fora pedido, que trabalhou para a equipe.
Pode ser. Mas penso que não se pode matar o jogador habilidoso que Neymar é, com incrível capacidade de domínio de tempo e de espaço.
Tomara que Felipão esteja enquadrando Neymar (no bom sentido, se é que há), para que se dedique mais à equipe e, quando estiver em melhor sintonia com os companheiros, possa praticar, algumas vezes, sua capacidade individual, que tem rendido gols ao Santos. Se conseguir isto, Felipão estará colocando Neymar em uma nova dimensão.
Tomara!

Imagem: Matou de Canela.
http://matoudecanela.blogspot.com.br/2011/02/cbf-reconhece-ricardo-teixeira-como.html