29 de mar de 2013

NEYMAR CONCORDA COMIGO. TAMBÉM, PUDERA!

Assisti, hoje, a uma entrevista dada por Neymar a repórter do SporTV. Acho que era repetição. Entre outras coisas, falou que futebol não é esporte de contato, que esporte de contato é "rugby". Já comentei isto, aqui no cadikim, em 10 de fevereiro deste ano, em http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2013/02/violencia-no-futebol.html, "VIOLÊNCIA NO FUTEBOL". Está ali:

"Penso que há muitos outros fatores que têm feito do futebol um esporte um esporte violento. Um deles é essa estória que os comentaristas inventaram de que "futebol é esporte de contato", para justificar várias 'entradas' violentas e proibidas pelas regras.

Um pouco antes, falara sobre Neymar e sobre como sofre com faltas dos adversários. Está em "COMO NEYMAR APANHA, MEU DEUS!", http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2013/01/como-neymar-apanha-meu-deus.html, 27 de janeiro. Ali, lembrara a estatística do jogo Santos x Bragantino: mais da metade das faltas praticadas por jogadores do Braga foram sobre Neymar.
É claro que Neymar tem de concordar comigo. Sofre muito. Tem fama de cai-cai. Mas do jeito que os juízes deixam de dar faltas, só esgoelando, fingindo, rolando pra-lá-e-pra-cá. Muitos levam um choque leve na canela e caem, contorcendo-se, pegando no tornozelo. Jogadores caem dentro ou fora da área, quando o adversário dá um "leve empurrãozinho" que desequilibra. Há casos de o juiz dar amarelo, "por simulação". Como há casos de comentaristas se perguntarem se aquele "leve empurrãozinho" dava para desequilibrar. Não tem de perguntar, uai! Se há o "leve empurrãozinho", há falta. Dentro da área é pênalte.
Penso que Neymar está com a razão. Pior é que tem a certeza de que se não cair, se não esgoelar, não rolar no chão, os responsáveis e os comentaristas preferem justificar: futebol é jogo de contato.
É não!

Foto: Sérgio Barbalho.
http://www.sergiobarbalho.com/2012/03/neymar-gols-shows-e-dribles-contra.html