31 de mai de 2014

DIÁRIO DE UMA POMBINHA

Querido diário,


Hoje, o ninho voltou a amanhecer vazio. Não dormiram em casa, aqueles safados. E não apareceram, durante o dia inteiro. Pensei que se afastaram de vez. Preocupada, passei várias vezes pela árvore do ninho, mas vi um só deles. O outro estava fora, dando um rolé, com certeza, para conhecer o ambiente.
Já anoitecendo, Aleluia! Vi os dois adolescentes rebeldes juntinhos, deitados sobre um galho, sob o olhar atento de uma lua crescente, que os vê crescendo também. Disse-lhe, ontem, querido Diário, que os dois são amiguinhos, estão sempre juntos. Sei que, a qualquer momento, cada um seguirá seu caminho. É muito bom vê-los juntos, nesta fase de seu desenvolvimento. O ninho já não os comporta juntos e, pelo visto, já aprenderam a dormir fora dele. Juntinhos, como sempre têm estado.

Estou preocupada, meu Diário. Não demora muito e não os verei mais. A vida seguirá e estarei sempre muito feliz de saber que estarão trocando os limites de um ninho, primeiro, e de uma árvore, depois, por esse mundo velho sem porteira.
Postar um comentário