28 de mai de 2014

DIÁRIO DE UMA POMBINHA

Querido diário,

Agora estou mais calma. Papai me consolou pela perda do ovo e explicou direitinho. Prometeu novidades para depois que os filhotes voarem. Consolou-me legal.
Saí para caçar mais uns bichinhos e
papai ficou vigiando de fora do ninho.
Dormi fora do ninho e os pequenos ficaram sozinhos durante toda a manhã. Ficaram quietinhos até a hora do rango, logo depois da hora em que o maldito paparazzi sai para almoçar. Chegou e apareceu na janela, com a tal câmera.
A família reunida.
Pegou-nos os quatro juntos, eu dando comida nos biquinhos dele, e ele todo todo, achando que é o rei da cocada preta... Mas eu gosto dele assim mesmo, uai! Ele é um pai presente e está doidim pra ser instrutor de voo dos meninos. Aqui que eu deixo, oh! Apesar de estarem bem emplumadinhos e

comportando-se muito bem, só fazendo folia na hora de comer. Mas eu serei a instrutora de voo, porque aqui não há profissões reservadas ao gênero masculino. Saberei dar conta do recado.

PS: Querido diário, acho que está chegando o tempo de me despedir de você. Em dois ou três dias, os diabinhos estarão conquistando o mundo e terei de abandonar o ninho. Ou fazer outro, quem sabe...