22 de mar de 2012

COMO VAI O TRÂNSITO AÍ?


Você que está vendo e ouvindo notícias assustadoras sobre acidentes de trânsito, diga aí: como vai o trânsito, no lugar onde você mora (vive?). Moro em uma cidade com mais de 150.000 habitantes (o IBGE pensa que é menos, e até que a população diminuiu em 2011). O trânsito já está muito complicado.
A notícia recente do atropelamento de um homem, seguido de morte, provoca julgamentos de todos nós. Mas isto é porque a pessoa que atropelou (famosa, pelo menos por enquanto, somente pela filiação) é muito rica, tem carrão, etc. Aí, todo mundo acha que, só por isto, é culpado.
Não! Não estou defendendo o rapaz. Isto já é missão do Dr. Márcio Thomaz Bastos.
Penso que o que deve preocupar mais, e mobilizar os as pessoas é a situação geral do trânsito.
É ver se os governantes estão preocupados, de verdade, com educação para o trânsito nas escolas (campanhazinhas eventuais na televisão não têm ajudado). aliás, diga-se: as medidas que têm sido tomadas pelo governo estão resultando na perda da guerra.
As notícias que geram comoção afastam todos nós do tema principal - há necessidade de segurança para todos e relativamente a todos os infratores. Não podemos individualizar os elementos que constituem a segurança no trânsito.
Temos de mudar muito em nós.
Por exemplo: o anti-publicitário volta a atacar: Estou falando bem da propaganda do Kia. Olha que relativamente a carro, eu mal e porcamente sei dirigir. Não entendo de atributos, qualidades, defeitos... Absolutamente ignorante. Nem venho badalar a marca, porque não tenho competência. Venho falar bem da propaganda. Limita-se a mostrar o carro e dizer dos atributos que a fábrica ou o propagandista acha ótimos.
Em geral, outras marcas mostram a potência, a capacidade para manobras radicais, e a beleza e o charme de felizes proprietários (uau!), e outras que tais. No final, hipocritamente, a meu ver, lançam um chamado de "obedeça as leis do trânsito" ou o indefectível "se beber, não dirija" .
E nós, consumidores, queremos esses atributos - potência (indicando velocidade potencial), manobras radicais, etc. - para sermos felizes proprietários.
Penso que é preciso mudar muita coisa para invertermos as tendências no trânsito.
Pessimismo? Acho que não. Os espaços continuam do mesmo tamanho mas as quantidades de veículos (motos, carros, caminhões) e de pessoas aumentam muito. Qualquer hora vai travar.
PS.: Como estamos, agora, na década do trânsito, vou voltar ao assunto, nos próximos dez anos.
Bom dia!

Foto congestionamento: CONTROVÉRSIAS, DÚVIDAS E BOBAGENS
http://ldiamante.blogspot.com.br/2010/01/imagem-da-semana_20.html
Foto do metrô: Blog do A. Italo
http://blogdoaitalo.blogspot.com.br/2010/09/sao-paulo-o-purgatorio.html
Postar um comentário