17 de fev de 2013

HORÁRIO DE VERÃO: SERÁ ILUSÃO? (EDITADO AO FINAL, EM 07/10/2013)

Horário de verão chega ao fim (Foto: Reprodução Globo News)
Horário de verão chega ao fim à 0h de domingo
(Foto: Reprodução Globo News)
Tomando conhecimento dos resultados do horário de verão (HV, daqui em diante), fiquei pensando besteira. Os números absolutos podem até impressionar. Mas os valores relativos fizeram-me pensar. Com quem está o besteirol? Comigo ou com os que fazem o horário de verão e enaltecem seus resultados?
Como teria dito o general, "vamos raciocinar"!
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informa que "...no período houve redução de cerca de 2.477 megawatts (MW), ou 4,5% do consumo na demanda no horário de pico. No horário de verão anterior, a redução de demanda no horário de pico foi de 2.555 MW, representando 4,6%".
Está no G1 BRASIL(http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/02/horario-de-verao-termina-0h-deste-domingo-17.html). Tem mais, segundo a mesma fonte: De 2011 para 2012, a mudança de horário gerou uma economia de R$ 160 milhões, já que reduziu a necessidade de uso das térmicas. No HV de 2012 para 2013, a economia teria sido de R$ 200 milhões caso as térmicas não estivessem ligadas, o que a ONS chama de "despesa evitada". Pioramos 0,1%, na economia de MW. Na economia de milhões, não sabemos, pelo menos dessa fonte. A informação é de que, no HV de 2012 para 2013, a economia "teria sido" de 200 milhões, se... Ficamos sem saber quanto foi (não vou ficar pesquisando, porque só poderá ser menor e estarei considerando o valor que "teria sido").
Está lá que o HV durou 88 dias. 4,5% de economia, em três meses (para efeito de raciocínio, podemos arredondar), temos que a redução de MW foi de 1,5% ao mês. Penso que é muito pouco, para o sacrifício popular que gera.
Vamos pensar sobre os hipotéticos 200 milhões da economia que resultou do HV. Os números absolutos impressionam. Como impressionam os números da população brasileira, 190.732.694, no censo de 2010. Como os 200 milhões de reais economizados são hipotéticos (a hipótese, repito, é na base do "teria sido") e, apesar de haver morrido muita gente, de 2010 para cá, muita gente continuou fazendo neném, com muitas moçoilas entre 15 e 18 anos entrando na linha de produção, podemos arredondar tudo para 200 milhões, para facilitar cálculos. 200 milhões divididos por 200 milhões = 1, segundo os melhores matemáticos.
Ô sô do céu! 1 real de economia para cada brasileiro!!!!!!!!!!!!!!! Não é possível! Devo ter errado nos cálculos!
Será que os tomadores de decisões levam em conta que milhões de trabalhadores e de estudantes acordam muito mais cedo (e não dormem mais cedo, porque com o calor do verão é muito difícil dormir às nove da noite), o que pode significar deseconomia na saudabilidade de vida dessas pessoas? Para ganhar um real, no fim da briga? Ou será que essa saudabilidade será tão desimportante que não precisa entrar na conta?
Penso que é muito fácil, em um gabinete com ar condicionado, ignorar que milhões de brasileiros acordam às 5 horas (que, na verdade, são 4), para enfrentar metrô ou coisa "mais pior" para chegar à escola ou ao trabalho na hora certa. Penso que é fácil para eles, também, ignorar o enorme número de cochilões que andam pelos metrôs de São Paulo. Bacano não anda de metrô.
Ah! Mas os grandes desígnios da Pátria exigem sacrifícios, uai!

EDIÇÃO EM 07/10/2013:

ESTAMOS PERTO DE OUTRO HORÁRIO DE VERÃO. Gostaria que matemáticos legítimos (e não piratas, como eu) pensassem sobre os cálculos e as bases usadas em meu escrito, sobre o horário de verão passado. Acho que a coisa anda mais russa e os cochilões continuam lotando os metrôs, o tempo todo.

EDIÇÃO EM 15/02/2014:

Estamos terminando outro HV. Ouvi, em reportagem televisiva, que houve uma economia de 400 milhões de reais. Ô Sô do Céu! Dobrou a economia! Então, tá muito bão, uai! Virou 2 reais para cada pessoa (per capita, como gostam os economistas). Ainda estou achando muito pouco, para o tamanho do sacrifício. Só pitaco de blogueiro...




Postar um comentário